quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Prefeitura nega impasse com agricultores do projeto de irrigação


Apodi - A Secretaria Municipal de Agricultura ficou incomodada e disse que nunca teve nenhum impasse com os agricultores do município, com relação à instalação do Perímetro Irrigado da Chapada do Apodi. Segundo o coordenador administrativo da pasta, Raimundo Moises da Costa Targino, ao contrário do que andaram dizendo, foi a Prefeitura quem aproximou os campesinos do debate de implantação do projeto.

O Executivo se incomodou com as declarações do presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, Francisco Edilson Neto, depois da reunião de sexta-feira, 12, em Natal, quando foi sugerida a união das propostas da Prefeitura e das lideranças que contestaram o projeto. 
A Secretaria negou que tenha havido qualquer interesse de beneficiar grandes produtores. "Quem construiu todo o processo foi o município, chamando os agricultores, enquanto isso Edilson Neto levou somente as ONGs com quem está envolvido", disse o secretário Helton Rosemberg.

Ele disse ainda que só existem quatro propriedades com pouco mais de 40 hectares e que o restante se divide entre 8 e 24 hectares, beneficiando centenas de pequenos agricultores. Alguns dos beneficiados são agrônomos e estudantes dos cursos técnicos. "Todos devem estar envolvidos porque os agrônomos e jovens que estão estudando possuem a tecnologia", completa.
Na reunião de sexta, em Natal, segundo Helton, foi definido que será formado um comitê gestor para apresentar os projetos técnicos com todos os mapas e debates, a fim de atender aos anseios de uma maioria. O secretário acusa o presidente do STTR de querer fazer um confronto como se fosse uma discussão político-partidária. Para ele, Edilson é quem não convidou os pequenos e não quis dialogar com a Prefeitura. "Ele fez duas reuniões em Natal e nenhum agricultor foi chamado, nem a Prefeitura foi comunicada. Atacou Helton, complementando que o sindicalista chamou apenas as ONG's. "Por que ele não trouxe as duas reuniões em Apodi?", questionou.

Raimundo Moises disse que o Executivo está visitando os projetos de assentamento para apresentar as propostas aos futuros beneficiados. "O projeto é aberto e pode ser incrementado de acordo com o pensamento dos envolvidos", 

completa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário